11 de set de 2010

Onde estava Osama bin Laden no dia 11 de Setembro de 2001?

Uma versão anterior deste artigo foi publicada quatro anos atrás no contexto da efeméride do evento trágico do 11 de Setembro. O paradeiro de Osama bin Laden no dia 10 de Setembro foi confirmado por uma reportagem da CBS. Osama estivera hospitalizado um dia antes dos ataques do 11/Set.

Quem alguma vez poderia ter coordenado os ataques a partir da sua cama num hospital militar paquistanês fortemente vigiado, localizado em Rawalpindi?

É de recordar que o Hospital Militar Combinado de Rawalpindi (sob a administração dos militares paquistaneses) "proporciona exclusivamente tratamento especializado para pessoal do Exército e suas famílias imediatas". Osama bin Laden deve ter tido algumas conexões entre os militares ou a inteligência paquistanesa para ser admitido no hospital. Ele foi, segundo a reportagem CBS de Dan Rather, admitido com "tratamento para uma pessoa muito especial".

Se a reportagem de Dan Rather na CBS é correcta e Osama foi na verdade admitido no hospital militar paquistanês a 10 de Setembro de 2001, por cortesia do aliado da América, com toda a probabilidade ele ainda estava no hospital em Rawalpindi no dia 11 de Setembro, quando se verificaram os ataques. Com toda a probabilidade, os seus paradeiros eram conhecidos de responsáveis estado-unidenses na manha de 12 de Setembro, quando o secretário de Estado Colin Powell iniciou negociações com o Paquistão, tendo em vista prender e extraditar bin Laden.

A reportagem da CBS é uma bomba em potencial. Ela invalida a lenda de Osama criada pela inteligência dos EUA. Ela lança dúvida sobre a noção de que Obama era o "cérebro" por trás dos ataques do 11/Set. Ela aponta para o encobrimento e a cumplicidade nos mais altos escalões da administração estado-unidense.

O presidente Obama confirmou que "capturar ou matar o líder da al Qaeda Osama bin Laden permanece uma alta prioridade dos EUA" pelo seu papel em organizar e coordenar os ataques do 11/Set a partir da sua cama de hospital no departamento de urologia do hospital militar de Rawalpindi. Se Osama não estava por trás dos ataques do 11/Set, toda a construção da "guerra ao terrorismo" colapsaria como um castelo de cartas, a administração Obama não teria uma perna para se manter de pé. Além disso, a sua justificação para travar uma guerra no Médio Oriente e na Ásia Central assenta na duvidosa justificação de que "a América estava sob ataque" e de que o governo do Afeganistão (Taliban) era cúmplice nos ataques do 11/Set. 

O artigo "Onde estava Bin Laden no dia 11 deSetembro de 2001?", publicado em 2006, encontra-se em :
.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário