9 de jun de 2012

PCB - Sem alternativas à direita

O Olhar Comunista começa a semana repercutindo as "apostas do mercado" sobre a previsão de crescimento do PIB em 2012, após da quase estagnação registrada durante o primeiro trimestre.

Segundo o boletim Focus do Banco Central, divulgado nesta segunda-feira, os analistas do mercado financeiro esperam agora que o PIB brasileiro cresça 2,72%, em vez dos 2,99% que previam na semana passada.

Não duvidem: tais expectativas vão minguar ao longo do ano. Acabam as medidas, à direita, que mantiveram o país a margem da crise do capitalismo - invulneráveis nunca fomos, aliás. O esgotamento dos instrumentos usados até agora para estimular o crescimento, centrados no estímulo ao consumo de bens duráveis e na timidez das medidas de combate às importações não trará resultados.

O governo deveria dar uma guinada, mesmo que dentro das contradições e limitações do capitalismo, optando pela estatização dos bancos, pela reforma agrária e a substituição de importações de bens industriais em grande escala, lastreados por investimentos públicos em infraestrutura, educação, saúde e outras áreas de bem-estar social.

Como ele continua optando pelo liberalismo, entretanto, tais coisas só serão conseguidas com muita luta dos trabalhadores.

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário